Universo Moda

Tudo sobre moda, design, beleza, decoração e o mais que faz bem a alma e o coração

Encontro de Dança 2016 domina os palcos de Natal e Parnamirim a partir de hoje

Espetáculo #saudade

Espetáculo #saudade

Dança contemporânea, conhecimento e troca de experiências em vários pontos da cidade. Começa hoje (26) e segue até 1º de maio mais uma edição do Encontro de Dança dirigido por Diana Fontes. Neste ano, palcos de Natal e Parnamirim se transformam em pontes para transmissão de informações envolta da arte dançante. Após as duas apresentações que acontecem logo mais no Barracão Clowns e Teatro Riachuelo, respectivamente às 18h30 e 20h30, o público já pode se programar para a quarta-feira (27).

Para amanhã (27), segundo dia, a programação do Encontro inclui uma apresentação do Domínio Cia. de Dança (RN) com o espetáculo #saudade, a partir das 18h30 na Casa da Ribeira. “Saudade” surgiu a partir da investigação da palavra/sentimento em questão, fundindo-se com os relatos coletados pelos bailarinos da companhia em visita realizada ao Instituto Juvino Barreto no ano passado.

O outro espetáculo, “Um de Nós”, da Companhia de Dança do Teatro Alberto Maranhão será realizado no Barracão Clowns, às 20h30. Um de Nós aborda diferentes propostas coreográficas de diferentes Coreógrafos, que estão interligadas por meio de suas escrituras corporais de movimento, expondo a identidade de cada criador, colocando em evidência a forma de pensar e sentir de cada UM DE NÓS. As apresentações são gratuitas e classificação livre.

“Um de Nós”, da Companhia de Dança do Teatro Alberto Maranhão.

“Um de Nós”, da Companhia de Dança do Teatro Alberto Maranhão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 26/04/2016 por em Cultura e marcado , , , .

Informativo


Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 3.230 outros seguidores

Atualizações Twitter

Estatísticas do Site

  • 137,668 hits

Universo Moda

universomoda

universomoda

Graduada em Administração de Empresas, com especialização em Comunicação de Moda e Comércio Exterior pelo Instituto Metodista de Ensino Superior/SP, atuando no mercado de moda e beleza há 20 anos como consultora (marketing de moda e pessoal, etiqueta no trabalho, visual), jornalista, produtora, palestrante e professora (UNP, SENAI, SENAC).

Links Pessoais

Visualizar Perfil Completo →

Sou uma leitora voraz e é com trechos da obra de Drummond  Clarice Lispector e Lya Luft, três dos meus autores preferidos que compartilho um pouquinho das fotos agora oficiais que produzimos sábado pelos 15 anos da minha afilhada Laura Rocha Moura.
Cada um de vocês que sonhou e realizou comigo esse momento, incluindo ai a aniversariante e o papai Marcelo Moura, estão representados nesses poemas.
Muito, muito obrigado pelo amor de cada um.
Laura, sua madrinha ama você com toda a força do coração dela.... "Há gente que, em vez de destruir, constrói; em lugar de invejar, presenteia; em vez de envenenar, embeleza; em lugar de dilacerar, reúne e agrega."
____________________Lya Luft

VERBO SER
Carlos Drummond de Andrade 
Que vai ser quando crescer? 
Vivem perguntando em redor. Que é ser? 
É ter um corpo, um jeito, um nome? 
Tenho os três. E sou? 
Tenho de mudar quando crescer? Usar outro nome, corpo e jeito? 
Ou a gente só principia a ser quando cresce? 
É terrível, ser? Dói? É bom? É triste? 
Ser; pronunciado tão depressa, e cabe tantas coisas? 
Repito: Ser, Ser, Ser. Er. R. 
Que vou ser quando crescer? 
Sou obrigado a? Posso escolher? 
Não dá para entender. Não vou ser. 
Vou crescer assim mesmo. 
Sem ser Esquecer. ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
"Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar." "Eu sou feita de tão pouca coisa e meu equilíbrio é tão frágil, que eu preciso de um excesso de segurança para me sentir mais ou menos segura." (...)Mas não sou completa, não. 
Completa lembra realizada. 
Realizada é acabada. 
Acabada é o que não se renova a cada instante da vida e do mundo. 
Eu vivo me completando... mas falta um bocado.
Clarice Lispector ---------------------------------------------------------------------------------------------------------
Fotos: Fabiano Guedes @fabiano_guedes 
Cabelo : Maria do Socorro (Help) – Salão Anninha – filial - @mary112345

Locação – Salão Anninha – Filial /@anninhacabeleireirosnatal

Siga-me no Twitter

Sou uma leitora voraz e é com trechos da obra de Drummond  Clarice Lispector e Lya Luft, três dos meus autores preferidos que compartilho um pouquinho das fotos agora oficiais que produzimos sábado pelos 15 anos da minha afilhada Laura Rocha Moura.
Cada um de vocês que sonhou e realizou comigo esse momento, incluindo ai a aniversariante e o papai Marcelo Moura, estão representados nesses poemas.
Muito, muito obrigado pelo amor de cada um.
Laura, sua madrinha ama você com toda a força do coração dela.... "Há gente que, em vez de destruir, constrói; em lugar de invejar, presenteia; em vez de envenenar, embeleza; em lugar de dilacerar, reúne e agrega."
____________________Lya Luft

VERBO SER
Carlos Drummond de Andrade 
Que vai ser quando crescer? 
Vivem perguntando em redor. Que é ser? 
É ter um corpo, um jeito, um nome? 
Tenho os três. E sou? 
Tenho de mudar quando crescer? Usar outro nome, corpo e jeito? 
Ou a gente só principia a ser quando cresce? 
É terrível, ser? Dói? É bom? É triste? 
Ser; pronunciado tão depressa, e cabe tantas coisas? 
Repito: Ser, Ser, Ser. Er. R. 
Que vou ser quando crescer? 
Sou obrigado a? Posso escolher? 
Não dá para entender. Não vou ser. 
Vou crescer assim mesmo. 
Sem ser Esquecer. ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
"Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar." "Eu sou feita de tão pouca coisa e meu equilíbrio é tão frágil, que eu preciso de um excesso de segurança para me sentir mais ou menos segura." (...)Mas não sou completa, não. 
Completa lembra realizada. 
Realizada é acabada. 
Acabada é o que não se renova a cada instante da vida e do mundo. 
Eu vivo me completando... mas falta um bocado.
Clarice Lispector ---------------------------------------------------------------------------------------------------------
Fotos: Fabiano Guedes @fabiano_guedes 
Cabelo : Maria do Socorro (Help) – Salão Anninha – filial - @mary112345

Locação – Salão Anninha – Filial /@anninhacabeleireirosnatal
Follow Universo Moda on WordPress.com

Hours & Info

1-202-555-1212
Lunch: 11am - 2pm
Dinner: M-Th 5pm - 11pm, Fri-Sat:5pm - 1am
%d blogueiros gostam disto: